26/11/2020

Livraria Lello: uma das mais belas e interessantes do mundo

Embora só tenha se tornado mundialmente famosa graças a uma suposta influência na criação de
Matéria Livraria Lello - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Foto Jose A.
elementos cênicos dos livros de Harry Potter, a Lello é, na verdade, uma tradicional livraria da cidade do Porto, considerada um dos símbolos de Portugal. Sua impressionante arquitetura e seu admirável acervo a colocam no topo de inúmeras listas das mais interessantes e belas livrarias do mundo, em veículos como o jornal inglês The Guardian, a revista norte-americana Time e a editora australiana de guias de viagens Lonely Planet. Para o escritor espanhol Enrique Vila-Matas, a Lello é simplesmente a "mais bonita livraria do mundo"

Pode-se dizer que a livraria atual
Matéria Livraria Lello - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Foto Philip Sheldrake
resulta da paixão de dois homens pelos livros: o francês Ernestro Chardron e o português, José Pinto de Sousa Lello. O primeiro era empregado da Livraria Moré e, ao ganhar na loteria, resolveu criar, em 1869, uma livraria e editora que levou seu sobrenome. A Chardron publicou obras de grande projeção em Portugal como o "Tesouro da Literatura Portuguesa", de Frei Domingos Vieira, e grande parte dos livros de Camilo Castelo Branco. O segundo era português e sonhava em ser livreiro. Assim como o primeiro, acabou fundando uma empresa dedicada não apenas à comercialização, mas também à edição de livros. Anos depois juntou-se ao seu irmão e, em 1894, adquiriu a Chardron, que já não era mais de Ernestro. Por causa desse histórico, o prédio da livraria, inaugurado em 1906, exibe os três nomes pelos quais é ou já foi conhecida: Lelo (atual), Lelo & Irmão e Chardron.

O prestígio da Lello foi construído ao longo dos anos em cima do seu histórico não apenas de livraria, mas também de editora, seja na época de Chardron, com a publicação de grandes obras, seja na dos irmãos Lello, que fizeram inúmeras edições especiais com tiragem reduzida. Além disso, a loja tem um recinto especial denominado Sala Gemma – numa referência às pedras preciosas –, onde guarda primeiras edições de obras famosas e outros livros raros. Segundo matéria da revista Time, publicada em 2015, a Lello reúne mais de mais de 100 mil títulos em diversos idiomas além de traduções para o inglês de escritores portugueses como Fernando Pessoa e José Saramago.

Matéria Livraria Lello - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Foto ChrisPouco antes de virar moda por causa do best seller de J. K. Rowling, a Lello serviu como refúgio ao escritor Valter Hugo Mãe, que na época estudava Direito no Porto. Foi nas poltronas do primeiro andar da livraria que ele escreveu os poemas de seu livro de estréia “Silencioso corpo de fuga”. Também antes de ficar lotada pelos leitores de Harry Potter, a livraria já recebia visitantes de várias partes do mundo, só que, nessa época, em menor quantidade, e as atrações eram os livros, a tradição editorial da Lello e a arquitetura da loja. 


A bela arquitetura da Lello


Os louvores ao prédio da Lello não são sem razão. Seu projeto, assinado pelo engenheiro Francisco Xavier Esteves, é considerado um dos mais emblemáticos edifícios do estilo eclético em Portugal. Na fachada neogótica, duas figuras pintadas por José Bielman anunciam o que vamos encontrar em seu interior: uma representa a Ciência e outra representa a Arte.
Matéria Livraria Lello - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Foto Pedro Ribeiro Simões

Na parte interna, a Literatura é homenageada com bustos dos escritores Antero de Quental, Eça de
Queirós
, Camilo Castelo Branco, Teófilo Braga, Tomás Ribeiro e Guerra Junqueiro. Outro destaque é a claraboia de vitral, com 8 metros de comprimento por 3,5 de largura, que exibe o monograma e a divisa da livraria escrita em Latim: Decus in labore, ou dignidade no trabalho. No teto, nas escadas e no próprio vitral, a decoração é toda feita com padrões geométricos que lembram a arte islâmica.

O mais característico, no entanto, é a escada em forma de oito, localizada bem no centro da sala. Além de ter um desenho inusitado, e de criar um certo impacto com seus degraus vermelhos, a escada parece estruturar a livraria inteira, como se fosse sua espinha dorsal. E há quem diga que o número oito não está ali por acaso, pois para algumas tradições simboliza equilíbrio e está associado ao caminho espiritual. 

Teria sido essa escada o elemento central do boato que fez milhares de fãs de Harry Potter acreditarem que J. K. Rowling era frequentadora assídua da livraria, nos dois anos que morou na cidade do Porto. E, ainda: que ela teria se inspirado no prédio para criar as escadas móveis da escola de bruxos Hogwarts –
onde estuda Harry Potter –, e as paredes com livros até o teto, da livraria Floreios e Borrões – onde os bruxinhos da trama compram seus livros de magia.

Matéria Livraria Lello - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Foto Lello e Irmão


Um boato salvador



O site da livraria não traz ao leitor qualquer referência a J. K. Rowling e ela própria já declarou, em uma postagem no “twitter”, que enquanto viveu no Porto, não apenas nunca entrou na livraria, como sequer sabia da sua existência. O que é verdade em toda essa história, segundo conta seu biógrafo Sean Smith, é que parte do primeiro livro sobre Harry Potter foi escrito enquanto a autora vivia no Porto. Mas os lugares que, segundo o biógrafo, ela de fato frequentou, são ignorados pelos seus fãs e muitos até hoje pensam que ela era frequentadora assídua da Lello. 

Sorte dos amantes dos livros e das livrarias porque, quando surgiu esse boato, a Lello parecia estar passando por dificuldades financeiras e talvez, com o tempo, tivesse até que fechar as portas, como aconteceu com muitas outras pelo mundo afora. Segundo moradores do Porto, o prédio já dava sinais de falta de manutenção.
Matéria Livraria Lello - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Foto Mark Koester
Com o boato, a livraria passou a receber milhares de visitantes por dia. Eram pessoas que entravam na loja apenas para fazer selfies na escada e depois contar aos amigos que estiveram lá – no lugar que inspirou os cenários de Harry Potter. Não demorou para que a livraria sentisse a necessidade de regular o fluxo e enxergasse nisso a oportunidade de aumentar seu faturamento.

Assim, o acesso à Lello passou a ser pago, mas quem entra para comprar livros não sai prejudicado porque o preço do ingresso é abatido do valor da compra. Já os que chegam apenas com o intuito de fazer fotos, dividem-se em dois grupos: o dos que pagam para fazer as selfies e vão embora, muitas vezes sem se dar conta de que poderiam usar o recibo da entrada para pagar um livro, ou parte dele; e o daqueles que resolvem tirar duplo proveito do que gastarem e acabam levando pelo menos um título.

Quem gosta de livrarias, e se acostumou a frequentá-las com alguma tranquilidade, certamente se incomoda com a presença de tanta gente, especialmente porque a maioria chega com algum alvoroço por ter outros objetivos que não o da leitura. Mas o boato de Harry Potter parece ter trazido um múltiplo benefício: além de aparentemente ter salvo a Lello, intensificou a divulgação da livraria pelo mundo e incentivou a compra de livros.

Livraria Lello - Porto - Portugal - Europa


Texto: Sylvia Leite
Jornalista - MTB: 335 DRT-SE / Linkedin / Lattes 
    Fotos:

    (1) Jose A. - Porto - Wikimedia  CC BY 2.0.
    (2) Philip Sheldrake, Londres - Wikimedia CC BY-SA 2.0
    (3) Chris, Porto - Wikimedia CC BY-SA 2.0
    (4) Pedro Ribeiro Simões - Flickr - Wikimedia - CC BY 2.0 
    (5) Lelo e Irmão - WikimediaCC BY-SA 3.0
    (6) Mark Koester, Porto - Wikimedia -  CC BY 2.0 

    Referências:

    Site da Livraria Lello
    Site da Direção-Geral do Património Cultural português.

    -----------------------------------------------------
    Gostou da matéria? Você pode deixar um comentário a seguir expressando sua opinião. E se quiser ajudar a aumentar a visibilidade do blog, é só divulgar esta postagem nas redes sociais. Basta  clicar, aqui abaixo, no ícone de sua rede preferida e compartilhar.


    Para ler sobre outros lugares de memória, clique nos links abaixo:


    Gabinete Português de Leitura
    São Cristóvão



    16 comentários:

    1. Preciso concordar com você, a livraria lello é realmente uma das mais belas que já visitei! Fiquei bem intrigada em saber que JK não tem relação com a livraria, por lá todos afirmam que tem kkkk

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. É, o boato pegou e tem muitos textos por aí com essa informação.

        Excluir
    2. Eu achava realmente Que a JK Rowling tinha se inspirado nessa Biblioteca, mas creio que se ela não se inspirou, o diretor do filme ou o produtor com certeza. Mas não importa a realidade e sim, que o turismo aumentou e isso foi excelente para a Livraria Lello. Quanto custa a entrada da Livraria?

      ResponderExcluir
    3. Eu fiquei encantada com a Livraria Lello, quando conheci em Porto. E concordo mesmo que uma das mais lindas do mundo. Também li sobre essa história da J.K. Rowlling, e fiquei boba, pois jurava que era real.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Se você procurar na internet, vai encontrar vários textos dizendo isso, mas foi apenas um boato.

        Excluir
    4. Fiquei encantada de conhecer a Livraria Lello no Porto através de seu texto! Acho linda a arquitetura. Estou louca pra conhecer!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Vale a pena, Deyse. É uma livraria linda e tem todo tipo de livro. Se não ficasse tão cheia, seria um lugar para se passar o dia inteiro descobrindo coiss rsrs

        Excluir
    5. Sou a louca da livraria! Eu amo! Passo horas dentro de uma... e me encantei com a Livraria Lello, nunca imaginei uma livraria tão linda assim! Já está nos meus lugares imperdíveis, obrigada por me mostrar.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. É linda mesmo e tem tuuuudddooo. Pena que está sempre muito cheia. Tem que descobrir o horário mais tranquilo.

        Excluir
    6. Estivemos no Porto ano passado, foi nossa última viagem internacional antes da pandemia, e conseguimos visitar a Livraria Lello, realmente uma das mais belas e interessantes livrarias do mundo. É uma atração imperdível na cidade, também recomendo demais.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Acho que todos que conhecem recomendam. É impossível não gostar.

        Excluir
    7. Eu sou Pottermaniac e a Livraria Lello tá na minha lista de desejos de viagem faz teeeeemppo 😍 amei ler o relato da sua experiência e dicas!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que bom. Vale a pena conhecer a livraria, mas tente escolher bem dia e hora para não enfrentar fila. Ou, pelo menos, pegar uma fila menor.

        Excluir
    8. A História desse lugar incrível revela tanto sobre os homens que a fundaram...como tudo cooperou para que ela perpetuasse em tempos dificeis...

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada pelo comentário. Gostaria muito de saber seu nome. Da próxima vez não se esqueça de dizer, ok?

        Excluir

    Obrigada por seu interesse em nossa postagem!