05/09/2019

Algodonales: a terra das guitarras flamencas

Foto cortesia Trip Advisor - Matéria Algdonales - BLOG LUGARES DE MEMÓRIAAs casas são caiadas como em todos os outros Pueblos Blancos* da Andaluzia. A história também é semelhante. Os primeiros sinais de assentamento urbano vêm de longe - do período Neolítico - e as influências romanas, árabe e cristã estão igualmente presentes. Assim como em algumas das outras vilas brancas, a localização serrana favorece a prática de esportes radicais. O que diferencia Algodonales de todos os outros povoados dessa rota gaditana são seus violões flamencos (guitarras flamencas para os espanhóis) produzidos artesanalmente pela família Bernal.

Foto site Valeriano Bernal divulgação - Matéria Algdonales - BLOG LUGARES DE MEMÓRIAA tradição familiar não é tão antiga, se comparada com a origem do lugar, mas já atravessa gerações. O fundador da oficina de luthieria, Valeriano Bernal, começou a aprender o ofício aos oito anos de idade com o primo Francisco Ramírez Leo, na época um dos mais famosos da Espanha. Aos 14, concluiu sua primeira guitarra, que vendeu por 500 pesetas. O filho, Rafael Bernal, seguiu o exemplo do pai, falecido em 2018, criou sua própria marca - Rafa de Valeriano - e hoje  toca  a empresa com ajuda da irmã Chari Bernal.

Foto Sylvia Leite - Matéria Algdonales - BLOG LUGARES DE MEMÓRIAA oficina de luthieria 


Para quem não é luthier ou músico, entrar em uma oficina artesanal como a dos Bernal é uma experiência cheia de surpresas. Peças de madeira dos mais diversos formatos penduradas na parede ou dispostas em cima de mesas nos revelam a complexidade contida em um violão clássico ou em uma guitarra flamenca.

Foto Sylvia Leite - Matéria Algdonales - BLOG LUGARES DE MEMÓRIAO material varia de acordo com a parte do instrumento e a função que desempenha na produção dos sons. No tampo, por exemplo, que é considerado a alma do violão, seja ele clássico ou flamenco, são utilizadas madeiras pouco densas, mas muito resistentes, como abeto e cedro do Canadá. Já a parte da frente do braço, conhecida como escala, e que os espanhóis chamam da diapasón, é comumente feita com madeira de ébano.

As variações ocorrem, também, em função do tipo de instrumento. Se o violão é flamenco, por exemplo, o aro (parte lateral) e o fundo, considerados responsáveis pela "cor' dos sons que o violão produz, são feitos geralmente em cipreste ou em pau santo da Índia.

É surpeeendente, ainda, descobrir que uma cidade com menos de dez mil habitantes fornece violões para o mundo inteiro seja por meio de pedidos diretos ou pela venda em lojas autorizadas. E que uma oficina familiar de luthieria artensanal é capaz de produzir até 150 violões por ano.

Foto site Valeriano bernal divulgação - Matéria Algdonales - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA
Rafa e Valeriano Bernal
Todo esse sucesso talvez se deva, em parte, ao fato da província de Cádiz, onde se localiza Algodonales, ser considerada o berço da dança e da música flamencas ou, pelo menos, uma das partes da Espanha em que essa expressão artística -, nascida a partir de influências ciganas árabes e judaicas - alcançou maior expressão popular. 

Foi em Cádiz que Valeriano Bernal aprendeu o ofício com o tio e, apesar de sua maturidade profissional ter sido alcançada na Bélgica, onde trabalhou por cerca de 14 anos e conseguiu a montar sua prímeira loja, é lá que a oficina da família está localizada desde 1982.

Mas, provavelmente, tem igual peso a paixão de pai e filho pela música e o aprendizado que tiveram ao atender pedidos de artistas experientes e famosos como Paco de Lucía, Paco CeperoTomatito 
ou Alejandro Sanz. 

Embora constituam o diferencial de Algodonales, as guitarras flamencas não são sua única atração. Depois da visita à oficina dos Bernal, vale a pena passar a pé pelas ruas estreitas e sinuosas, olhando as casas branquinhas, e encontrando, vez por outra, uma das fontes que compõem o fundo sonoro da cidade.  Ainda dá para conhecer a igreja matriz de Santa Ana e os sítios arqueológicoSanta, Chamusquina y Castillejo, do período Neolítico.


Aldgodonales - Cádiz -Andaluzia - Espanha


Texto: Sylvia Leite
Jornalista - MTB: 335 DRT-SE / Linkedin / Lattes 
    Fotos:

    (1) Trip Advisor /cortesia
    (2 e 5) Site Valeriano Bernal
    (3 e 4) Sylvia Leite

    Referências:

    Site do Valeriano Bernal

    Consultoria dos músicos Carlos Brisolla, Dudu Barreto e Thais Helena Ramacioti.

    Livros:

    Guitarreros de Andalucía : artistas para la sonanta, de Luís F. Leal Pinar



    *Leia, também, matéria sobre o pueblo blanco Arcos de la Frontera.

    -----------------------------------------------------
    Gostou da matéria? Você pode deixar um comentário a seguir expressando sua opinião. E se quiser ajudar a aumentar a visibilidade do blog, é só divulgar esta postagem nas redes sociais. Basta  clicar, aqui abaixo, no ícone de sua rede preferida e compartilhar.

    Para ler sobre outros lugares de memória, clique nos links abaixo:

    7 comentários:

    1. Estive nesse pueblo em 93 e fui aí, conhecer o lugar das famosas guitarras flamencas. Muito boa matéria. Parabéns.

      ResponderExcluir
    2. Muito bom receber essas informações sobre as preciosas guitarras flamencas de Aldgodonales. E que essa pequena cidade pertence à Andaluzia, região encantadora da Espanha. Obrigada

      ResponderExcluir
    3. Belo registro, Sylvinha! Parabéns!
      Beijo
      sonia pedrosa

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada, Soninha. Pela leitura, pelo comentário, pela assiduidade. beijo

        Excluir

    Obrigada por seu interesse em nossa postagem!