13/06/2019

Castelos Pittamiglio: construções alquímicas transformadas em museus

Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIAQuem passeia pela Rambla de Montevidéu, no elegante bairro de Punta Carretas, não pode deixar
de perceber que, perdida entre os altos edifícios residenciais, de estrutura moderna e janelas de vidro, encontra-se uma construção avermelhada, em estilo medieval, com uma escultura branca na altura do primeiro andar. É o que restou de um casarão erguido no início século 20 por  Humberto Pittamiglio - arquiteto ítalo-uruguaio conhecedor e praticante da Alquimia. Naquela época, segundo se conta, o edifício era usado por ele não apenas como moradia, mas também como laboratório alquímico. Hoje funciona no local um museu que leva o seu sobrenome: Castelo Pittamilgio.

Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA A menos de 100 km dali, no balneário Las Flores, na província de Maldonado, uma residência de veraneio, também construída por ele, parece ter servido aos mesmos fins. Embora muito diferente em termos de estrutura, o segundo Castelo Pittamiglio abriga inúmeros elementos comuns ao primeiro: ambos têm fachadas de tijolo aparente, estão repletos de símbolos alquímicos e misturam estilos, culturas e crenças. Mas enquanto em montevidéu o terreno está quase todo construído, em las Flores, a casa ocupa apenas uma pequena parte da área cercada por muralhas. O resto da área está tomada por um jardim.

O primeiro Castelo Pittamiglio 


Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIAO elemento que mais se destaca no castelo de Montevidéu é a escultura da fachada - uma réplica da Vitória de Samotrácia, produzida em Rhodes no período período helenístico  e chamada assim porque foi encontrada nessa ilha, aos pedaços e sem cabeça, em 1863. Pitamiglio teria escolhido essa obra como uma espécie de símbolo de sua mansão porque na ilha onde ela foi resgatada praticava-se um culto a deidades conhecidas como Cabiros e entre elas estava o deus da fertilidade Cadmilo, que era identificado com Hermes Trismegistus. Embora exista dúvida sobre a existência histórica desse personagem, cujo nome está relacionado tanto a um sábio egípcio como a um deus grego, a ele se atribui a autoria de dois livros fundamentais para a Alquimia árabe e européia: a Tábua de Esmeralda e o Corpus Hermeticum. Além disso, a escultura, que retrata uma mulher alada sobre um barco, representaria a vitória da vida - que, segundo os alquimistas, pode ser comparada a uma viagem.

Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA
Do lado de dentro da construção, quase nada nos remete aos castelos que um dia visitamos ou vimos no cinema. A distribuição dos cômodos é quase sempre descontínua, intercalada por pátios. Há muitas escadas e nem todas levam a algum lugar. Isso ocorre também com uma ou outra porta que pode simplesmente não dar passagem para outro ambiente, por ter sido erguida rente a um muro. E se engana quem pensar que isso ocorre em decorrência da degradação do prédio. As portas com esse tipo de bloqueio representam, de acordo com o simbolismo usado por Pittamiglio, os caminhos obstruídos.

Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIAO ponto mais interativo da visita é a torre cilíndrica, denominada Templo Solar da Perfeição, que fica atrás da Vitória de Samotrácia. Quem se posiciona no círculo central do piso passa por uma experiência inesquecível. Sem a ajuda de qualquer equipamento ou truque, a pessoa tem a voz amplificada como e estivesse falando ao microfone. O efeito é possível, segundo a equipe do museu, graças a uma 'qualidade energética daquele ponto específico', provavelmente combinada com alguns detalhes da construção, entre eles a abertura do teto.

Outro fenômeno que ocorre na torre está relacionado tanto ao sol como ao uso simbólico das letras. No dia do solstício de verão, que no hemisfério Sul cai no mês de dezembro, há uma hora específica em que a luz passa por duas aberturas da torre - uma vertical e uma horizontal - e proteja a letra Tau* sobre a mesma lajota redonda central onde se obtém a amplificação da voz. Simbolicamente, essa projeção da luz em forma de Tau sobre uma torre que tem forma de atanor - o caldeirão onde ocorrem as transformações alquímicas -  serviria para infundir movimento à matéria e proporcionar a realização da obra.

Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIAA importância das letras para Humberto Pittamiglio e para a sua prática alquímica era tamanha que ele incluiu o H no início de seu nome pelo fato dessa letra ter um significado simbólico para os alquimistas. Seu amigo e professor Francisco Píria chegou a construir um hotel em Piriápolis** - o balneário criado por ele em Maldonado - que, visto de cima, tem a forma de H.

Os números também são elementos importantes no castelo e estão por toda parte. Aparecem nos padrões de pisos e tetos, marcados pelo 4, número que representa a terra, ou em outros detalhes decorativos baseados no 8, que é o número do equilíbrio e do caminho espiritual. Os polígonos de oito lados são usados em azulejos, mosaicos e até como base de uma espécie de pináculo em uma torre localizada no meio do castelo.

A visão desse octógono só é possível a partir da antiga entrada principal da casa que fica na Rua  Francisco Vidal, do outro lado do quarteirão, e hoje está ocupada por um restaurante. Nessa área do castelo, onde se localizam as salas, a cozinha e o pátio de entrada, encontra-se também o que Pittamiglio chamava de quarto de reflexão - um pequeno cômodo, sem móveis ou decoração, separado dos outros ambientes por uma porta de ferro.

É nessa entrada principal do castelo - onde hoje se encontra o restaurante - que está mais evidente a mistura de referências. Ali já existiu uma escultura de São Francisco de Assis e ainda resta uma pietá e outras imagens cristãs. Não muito longe, está um busto de Napoleão e um balcão em alusão à obra de ShakespeareRomeu e Julieta. Em uma espécie de copa, que fica embaixo da cozinha, há um vitral com as iniciais de Pittamiglio que lembram um quadrado mágico. 


Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIA
As curiosidades sobre o castelo de Montevidéu não param aqui. Há quem diga, inclusive, que no período de 1944 a 1955 a construção abrigou o Santo Graal, mas é preciso falar um pouco sobre a construção de veraneio.

O segundo castelo Pittamiglio


Ao atravessar o portão de entrada do Castelo de las Flores, em Maldonado, tem-se a impressão de que não há castelo e sim um grande jardim cercado por muros. De fato, como já foi dito, o jardim ocupa uma enorme parte do terreno, enquanto a casa se encaixa, de forma quase imperceptível, em uma pequena área atrás da muralha frontal.

Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIADiferente do castelo de Montevidéu, os cômodos dessa construção são bem mais simples e, pelo menos em sua configuração atual, possuem decoração discreta e um pequeno número de obras de arte. Aqui tudo parece estar em função do lado de fora. É o caso da janela do banheiro, de onde se pode enxergar uma das peças mais  expressivas do jardim: uma imagem de Cristo.

É também do lado de fora que se encontram esculturas de cegonhas, caminhos simbólicos traçados entre os canteiros e uma representação das cenéforas - jovens virgens de famílias poderosas que residiam no templo de Minerva. Elas,as cenéforas, participavam das festas de adoração aos deuses portando cestas onde escondiam os objetos sagrados para que não fossem vistos pelos profanos.

Foto Sylvia Leite - Matéria Castelo Pittamiglio - BLOG LUGARES DE MEMÓRIASe comparado com o castelo de Montevidéu, las Flores oferece muito pouco. Quem tem tempo para apenas uma visita certamente deve escolher o outro, não apenas por conter uma decoração mais elaborada e um maior maior volume de obras de arte, mas também porque, segundo os estudiosos em Alquimia, sua localização corresponde a uma das pontas de um importante triângulo de energia. As outras duas estariam no castelo de Píria, em Piriápolis, e na Praça Matriz, na cidade antiga de Montevidéu. Mas os que conseguirem visitar os dois certamente sairão com uma imagem mais completa: em parte porque o castelo de veraneio também impressiona e principalmente porque ambos  parecem ter sido construídos para assumir funções complementares.


* Tau é o nome da décima nona letra do alfabeto grego e a última do alfabeto hebraico. A forma da letra grega lembra um T e foi usada e pelo Cristianismo como símbolo da cruz - e ainda hoje é mantida pelos franciscanos.

** Piriápolis é tema de um matéria publicada neste blog.


Castelo Pittamiglio - Montevidéu - Uruguai
Castelo Pittamiglio - las Flores - Maldonado - Uruguai


Texto: Sylvia Leite
Jornalista - MTB: 335 DRT-SE / Linkedin / Lattes 
    Fotos: Sylvia Leite

    Referências:

    Visita guiada

    Livro LAS VOCES EN LA PIEDRA - El legado del Alquimista Humberto Pittamiglio, de Fernando Rodriguez.

    Para realizar esta matéria, o blog 'lugares de memória' contou com a importante colaboração:

    1- Da jornalista Inês Bagnasco, que me levou em seu carro para conhecer o castelo de Maldonado e me contou tudo que sabia sobre Pittamiglio.

    2- Do jornalista uruguaio e presidente da CIPETUR, Roque Baldeán, que me apresentou a Inês para que fizéssemos a viagem.

    -----------------------------------------------------
    Gostou da matéria? Você pode deixar um comentário a seguir expressando sua opinião. E se quiser ajudar a aumentar a visibilidade do blog, é só divulgar esta postagem nas redes sociais. Basta  clicar, aqui abaixo, no ícone de sua rede preferida e compartilhar.


    Para ler sobre outros lugares de memória, clique nos links abaixo:

    2 comentários: