22/11/2018

Guadix: uma cidade andaluz onde se vive em cavernas

BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Matéria Guadix - foto Sylvia LeiteSe você, como eu, sempre pensou que os "homens das cavernas" existiram somente na pré-história, poderá surpreender-se com o que verá em Guadix. Nessa pequena cidade da Andaluzia, localizada na província de Granada, mais de quatro mil pessoas vivem hoje nas chamadas "casas cuevas", escavadas em colinas argilosas.

Em contraste com o que predomina nas habitações da região - que são ricas em sacadas e pátios - as "casas cuevas" costumam ter apenas uma porta. As janelas, quando existem, localizam-se nas fachadas - única parte que dá acesso ao lado de fora. Além dessas aberturas frontais, a troca com o ambiente externo ocorre apenas por meio de  chaminés.

Falando assim, pode parecer que as "casas cuevas" são quentes ou sufocantes, mas isso está bem longe da realidade. Surpreendentemente, os cômodos dessas residências são bastante aconchegantes e lá dentro a temperatura fica sempre entre 18º e  20º centígrados, seja no inverno ou no verão, quando o calor do lado de fora pode chegar a 50º.

Quem entra em uma dessas casas nos períodos mais quentes, tem a impressão de queque ali existe um aparelho de ar-condicionado. Já no inverno, a impressão é de que ligaram um aquecedor. Isso ocorre porque os morros propiciam isolamento térmico natural.

BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Matéria Guadix - foto Sylvia LeiteConhecidas como habitações trogloditas, as "casas cuevas" nem sempre foram vistas com a curiosidade e o interesse turístico que despertam atualmente. Pelo contrário: nos primeiros tempos, os moradores das cavernas eram marginalizados.


Residência marginal de Guadix vira atrativo turístico 

A ocupação das colinas de argila foi iniciada em 1492, por mouros que tinham sido expulsos da cidade de Granada* em consequência da retomada cristã empreendida pelos reis Fernando e Isabel

Esses povos haviam dominado a capital de Granada e outros pontos do Sul da Espanha, inclusive a própria Guadix, por cerca de sete séculos, período em que transformaram a região da Andaluzia no mais importante centro cultural da Idade Média. 
BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Matéria Guadix - foto Sylvia Leite
Em Granada construíram Alhambra, a cidade das múltiplas sensações, e até em Guadix tiveram seu período de glória, mas os que chegaram ali em busca de abrigo, tinham perdido todo o poder e encontravam-se na condição de refugiados. O jeito foi  cavar as montanhas de argila e viver ali junto com os poucos animais que conseguiram levar na fuga.

As "cuevas" além das casas


Se no início, morar nas cavernas era algo indesejável, com o passar do tempo essas moradias foram atraindo a curiosidade dos visitantes, que viam nelas um certo charme, e tornaram-se um grande atrativo turístico, seja pela originalidade, seja pelo caráter sustentável das construções.

Atualmente, além das cerca de duas mil residências, os morros argilosos abrigam também bares, restaurantes, igrejas, museus e até hotéis.

As casas mais antigas eram escavadas à mão e tinham cômodos pequenos a fim de evitar
desmoronamentos provocados por grandes retiradas de material.  A pintura de cal era usada nas paredes com o fim de desinfectá-las e também para clarear os ambientes.

BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Matéria Guadix - foto Sylvia LeiteA utilização de meios mecânicos nas escavações proporcionou a obtenção de ambientes maiores e mais sofisticados, condição encontrada especialmente nos hotéis, que oferecem cada vez mais conforto. Alguns deles têm até piscina do lado de fora.

Encontro de civilizações


BLOG LUGARES DE MEMÓRIA - Matéria Guadix - foto Sylvia LeiteA chegada dos mouros de Granada, no século 15, já seria motivo suficiente para se considerar Guadix um ponto de encontro de culturas, mas sua tradição de intercâmbio é bem anterior a esse período, pois trata-se de um dos assentamentos humanos mais antigos da Espanha. Os próprios mouros já estavam por lá antes da retomada cristã. A cidade foi ocupada também por visigodos e por romanos. Desses últimos restaram especialmente as ruínas de um teatro e o gentílico "accitano", pois quando chegaram ali batizaram a cidade como nome de "Julia Gemella Acci". 

Com tantas culturas, Guadix não poderia se resumir às "casas cuevas". Além delas, a cidade possui ainda monumentos arquitetônicos importantes como a Catedral do Sagrario, que reúne elementos góticos, renascentistas e barrocos, os conventos da Concepção e de São Francisco, entre outros.

Um dos monumentos que merecem ser visitados é a Alcazaba (Fortaleza, em árabe), criada pelos mouros no século 15, antes da retomada, para defender a cidade das ameaças cristãs.

E quem quiser encerrar a visita em sintonia com os criadores das primeiras "casas cuevas", pode guardar um tempinho para relaxar em um Hamame (tradicional banho árabe ou turco) construído dentro de uma caverna.   


*Granada é o nome da província onde a cidade de Guadix está localizada e é também o nome da capital da província, onde os mouros que ocuparam os morros argilosos viviam antes de serem expulsos. 

Guadix - Granada - Andaluzia - Espanha


Texto: Sylvia Leite 
Jornalista - MTB: 335 DRT-SE / Linkedin / Lattes 
    Fotos: Sylvia Leite

    Referências:

    Site do Ayuntamiento (Prefeitura) de Guadix 

    -------------------------------------------
    Deixe um comentário a seguir e, se gostou, divulgue esta postagem em seus perfis nas redes sociais. Nos quadradinhos abaixo, você pode clicar em sua rede preferida e compartilhar diretamente.

    Para ler sobre outros 'lugares de memória', clique nos links abaixo:

    Arara-azul-de-Lear
    São Cristóvão

    24 comentários:

    1. Respostas
      1. Obrigada, querida! Ainda não li a sua, mas lerei com certeza. Para quem não sabe, Soninha é autora do blog Existe um lugar no mundo http://existeumlugarnomundo.com.br e acaba de postar uma matéria sobre o Camboja.

        Excluir
    2. Respostas
      1. Obrigada. Mas você não se identificou! A quem devo agradecer? rsrs

        Excluir
    3. Super super essa matéria...muito conteúdo descrito de forma muito atraente que da vontade de ir pra lá agora agora
      Lugar lindissimo!
      Cavernas e região toda!!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada, mas a quem agradeço? você não se identificou. Da próxima vez deixe seu nome ao final da mensagem.

        Excluir
    4. Que demais! Já entrei em cavernas, mas não em casas/cavernas! Gostaria de conhecer essas casas e também as casas da Capadócia na Turquia e de Petra na Jordânia. Tudo escavado nos morros. Sem janelas, sem ar condicionado, sem sistema de aquecimento. Incrível! Marina.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada, Marina. É incrível mesmo. Eu entrei nessas (as fotos são minhas) e nas da Capadócia, tanto casas como ambientes coletivos. Todas valem a pena. Minnha próxima meta é conhecer as de Petra. Beijo

        Excluir
    5. Quando conheci Granada, em 2012, visitei Alhambra e fiquei deslumbrada com a beleza dos antigos palácios, os detalhes da arte mourisca nas paredes e os jardins. Infelizmente, não conheci Guadix.
      Na Chapada Diamantina, em Iguatu, um povoado do município de Andaraí, conheci casas encantadoras, construídas em grutas ou em "locas", cavadas ou exploradas pelo garimpo.
      Vale a pena conhecer Igatu.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada. Igatu também é muito legal. Não fui lá ainda, mas já está na minha lista. Quanto a Alhambra, já tem matéria no blog. Aí vai o link. https://www.lugaresdememoria.com.br/2018/04/alhambra-um-imperio-dos-sentidos.html

        Excluir
    6. Parabéns pelo seu belo texto, simples, direto e instigante. Nos faz ter vontade de conhecer todos esses lugares.

      ResponderExcluir
    7. Que legal! Viajei no tempo e consegui com o texto visitar cada local citado desenhando em minha mente como seria antes e como é agora! Parabéns pela sensibilidade em transmitir a história com detalhes tão ricos!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada, Alessandra. Toda quinta tem matéria nova no blog. Espero que volte aqui muitas vezes.

        Excluir
    8. Que lugar interessante! Conjunção curiosa entre o homem e o ambiente em que vive. Texto muito bem posto, com excelente teor informativo. Parabéns Sylvinha!

      ResponderExcluir
    9. Guadix com suas casas cavernas é uma viagem no tempo. Deve ser maravilhoso se hospedar em um hotel assim. O texto esta ótimo e incita a curiosidade para conhecer o local.
      Augusta Leite Campos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada, Gusta. Deve ser ótimo mesmo passar alguns dias dentro de uma casa-cueva, seja residência ou hotel. Não tive essa oportunidade. Fiz um bate-volta. Não lembro se de Granada ou de Arcos. De qualquer forma é muito interessante conhecer essa forma de habitação e sua história.

        Excluir
    10. Parabéns Silvinha, fiquei encantada com esse blog, quem dera ter oportunidade de conhecer tanta beleza! Gilca

      ResponderExcluir