17/05/2018

Samarcanda: a cidade de mil e uma histórias

Matéria do blog 'lugares de memória' sobre Samarcanda, localizada no Uzbequistão, Ásia Central.
Prédios enormes, com minaretes e cúpulas cobertos por mosaicos coloridos servem de cenário a homens vestidos em túnicas e mulheres com roupas estampadas, lenço na cabeça e ouro nos dentes. Todos aqueles elementos que pareciam habitar apenas o imaginário começam a materializar-se diante de nós. Estamos nas Mil e Uma Noites*.

Embora as intermináveis histórias de Shahrazade tenham sido contadas em outra cidade, a imagem de Samarcanda parece irremediavelmente ligada ao clássico da literatura, seja porque é citada em vários pontos da narrativa, seja porque integra o mesmo universo cultural.

Matéria do blog 'lugares de memória' sobre Samarcanda, localizada no Uzbequistão., Ásia Central .Os saraus de Shahrazade são definidos pelo filósofo francês Michel Foucault, "como o esforço de noite após noite para conseguir manter a morte fora do ciclo da existência". De uma forma ou de outra, Samarcanda também parece ter assumido esse legado, de manter-se viva e bela.

No que diz respeito à longevidade, não há o que contestar. É uma das cidades mais antigas do mundo, fundada cerca de 700 anos antes de Cristo. Já seus encantos, ficam no campo das mil e uma histórias que se propagaram sobre a cidade. Uma das mais conhecidas diz que Alexandre, o Grande, teria se confessado surpreso ao invadi-la cerca de quatro séculos depois de sua fundação: "Tudo o que se conta sobre Samarcanda é verdade, exceto o fato de que é mais bonita do que eu jamais imaginei".

Não tanto pela beleza, mas por ter uma posição estratégica no centro da Rota da Seda, Samarcanda era cobiçada por diferentes povos. Ao longo de sua história, sofreu ataques e ocupações, mas sempre conseguiu sobreviver.

Matéria do blog 'lugares de memória' sobre Samarcanda - foto Sylvia LeiteA pior ofensiva aconteceu no século 13, quando foi destruída por Gengis Khan e levou quase um século para conseguir se reerguer. O período coincide com as incursões de Marco Polo na região, o que talvez justifique o fato de ele jamais ter estado lá. Tudo o que sabia sobre a cidade lhe teria sido transmitido pelo tio e pelo pai: "Samarcanda é muito nobre e enorme cidade, onde se encontram belos jardins e todos os frutos que o homem possa desejar".

Mesmo sem a visita de Marco Polo, a cidade não foi privada de personalidades famosas. Um século antes da destruição, teria vivido ali o filósofo e poeta Omar Kayan*, a quem são atribuídas várias obras, entre as quais um tratado de álgebra e o famoso poema místico Rubayat.

Matéria do blog 'lugares de memória' sobre Samarcanda, localizada no Uzbequistão., Ásia Central .Quem reconstruiu Samarcanda, no século 14, foi Tamerlão, um monarca muçulmano de ascendência turco-mongol, que embora morasse em uma tenda, convocou artistas de várias partes para erguer madrassas, palácios e mausoléos, transformando a cidade em um museu a céu aberto. Conta-se também que em seu governo houve um grande apoio aos poetas e aos historiadores. São dessa época os principais monumentos da cidade, inclusive a monumental praça do Registão, que reúne três enormes prédios onde antes funcionavam madrassas e mesquitas. 

Samarcanda é hoje a segunda maior cidade do Uzbequistão, país que passou mais de 60 anos incorporado à União Soviética. Dessa época, herdou predominantemente o idioma russo, que foi língua oficial de todo o bloco, e a arquitetura de inspiração comunista na parte nova da cidade. Mas para quem vai visitar os monumentos históricos, essa influência pode até causar pouco impacto.

O que não se pode deixar de notar é a mescla de culturas, etnias e idiomas resultantes de tantas invasões. A mistura de povos, a arquitetura medieval, os trajes e o que sabemos sobre Samarcanda nos faz experimentar a sensação de havermos nos transportado no tempo e no espaço. A expectativa é de que, a qualquer momento, poderão surgir gênios, ogros, princesas, dervixes e até cachorros com coleiras de rubis.  Mas para que tudo isso aconteça, é preciso que os visitantes tenham lido pelo menos algumas histórias de Shahrazade.

Matéria do blog 'lugares de memória' sobre Samarcanda, localizada no Uzbequistão., Ásia Central .


*Existe mais de uma tradução para o Português do Livro das Mil e Uma Noites. A única feita diretamente do árabe é do professor da USP Mamede Mustafá Jarouche.


Samarcanda - Uzbequistão - Ásia Central


Texto: Sylvia Leite
Jornalista - MTB: 335 DRT-SE / Linkedin / Lattes

Fotos: Pixabay (fotos 1, 2, 4 e 5) e Sylvia Leite foto 3).

-----------------------------------------------------
Deixe um comentário a seguir e, se gostou, divulgue esta postagem em seus perfis nas redes sociais. Nos quadradinhos abaixo, você pode clicar em sua rede preferida e compartilhar diretamente.

Para ler sobre outros 'lugares de memória', clique nos links abaixo:

Canudos
Pérgamo
Chácara Sapucaia
Atacama
Mussuca

43 comentários:

  1. Linda narrativa Sylvia ! Sua linguagem documental e lúdica ao mesmo tempo é muito nutritiva. Este é o jornalismo que eu gosto. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei o NUTRITIVA e fiquei feliz por estar te 'alimentando'. Beijo.

      Excluir
  2. E também é interessante o livro Samarcanda, onde Amin Malouf conta a narrrativa de um escritor e suas peripécias desbravando as origens e contexto que viveu Omar Khayyam. A história deste escritor se confunde (na narrativa) com uma teofania da vida do Astrônomo poeta. Maravilha de livro .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino que sim, Pablo. Já li uma resenha e fiquei bastante curiosa. Só não citei ao final da postagem porque ainda não li o livro, então não me senti confortável para indicar. Obrigada pelo comentário. Certamente vai ser útil a vários leitores. Para quem se interessar, seguem os dados: Título: Samarcanda
      Autor: Amin Maalouf
      Editora Brasiliense.

      Excluir
  3. Lindo texto, Sylvinha! Adorei!!! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Soninha! Ontem passei o link do seu blog a amigos que vão para a Rússia.

      Excluir
    2. que legal!!! Obrigada, querida!!!

      Excluir
    3. Não foi nenhum favor. Seu blog é ótimo. http://existeumlugarnomundo.com.br/

      Excluir
  4. Após essa linda narrativa, eu sinto que faltou você comigo, quando visitei essa cidade encantadora. Parabéns Silvinha e obrigado por compartilhar, Samarkand...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário. Uma beleza de cidade, não é? Quero voltar.

      Excluir
    2. Se voltar e nao me levar, te juro q nao sei o q faco com vc! Rs

      Excluir
    3. Levo todo mundo kkk aliás, acho que vou abrir uma agência de turismo kkk

      Excluir
  5. Lugar e texto lindos!
    Maravilhosos, Sylvia!!

    ResponderExcluir
  6. Dá pra entender porque esse lugar inspirou tantas histórias de Mil e Uma Noites.Pura magia. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Mil e Uma Grandes Sacadas.Samarcanda pelos olhos atentos de Sylva Leite.Vale a pena conferir ao vivo e em cores.

    ResponderExcluir
  8. Muito bom! Samarcanda é tudo isso e mais! Que delícia reviver a magia dessa cidade! Da vontade de voltar!

    ResponderExcluir
  9. Sylvia , ótimo texto para a cidade que até então eu desconhecia .. um pouco longe 😉, mas deu vontade de conhece pelo universo mágico das mil e uma noites , bjs

    ResponderExcluir
  10. Adorei "viajar" por esse lugar tão mágico e com tantas histórias. Parabéns!

    ResponderExcluir
  11. CELIA REGINA MORAES LEME17 de maio de 2018 15:57

    Depois de tantos comentários maravilhosos,tô instigada a conhecer Samarkanda e ler o livro que o Pablo indicou. Delícia de texto Sylvia. bjs �� ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Célia. É uma cidade inesquecível. Antes de ir leia um pouco das Mil e Uma Noites.

      Excluir
  12. Como sempre um texto inspirado capaz de nos transportar aos lugares mais distantes e, ainda, não visitados por nós. Mais uma vez parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Neilton. Feliz por você passar por aqui todas as quintas.

      Excluir
  13. Gostei muito de "passear" pela história e estórias de Samarcanda...

    ResponderExcluir
  14. OBRIGADA Sylvia Leite por trazer Samarcanda com seus encantos e belezas. Bjs

    ResponderExcluir
  15. Sylvia, estou encantada com suas escolhas e a maneira que você escreve sobre cada lugar. Esse jeito de nos dar oportunidade, quando você se refere a alguém que viveu a época,ou de alguma maneira participou, ir lá e saber sobre aquela pessoa, como o Omar Caiam. As mil e uma noites. Amei. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada. Feliz em te ver por aqui todas as quintas.

      Excluir
  16. Sylvia e emocionante esta em um lugar com tanta história e tanta beleza. Parabéns pela diversidade dos lugares.
    Augusta Leite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gusta. Pelo comentário e pelas visitas constantes. Quinta tem mais.

      Excluir
  17. Sylvia e emocionante esta em um lugar com tanta história e tanta beleza. Parabéns pela diversidade dos lugares.
    Augusta Leite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gusta. Pelo comentário e pelas visitas constantes. Quinta tem mais.

      Excluir
  18. Que delícia, Sylvia! Deu vontade de ler as histórias de Sherazade e, principalmente, de conhecer esse lugar tão encantador!

    ResponderExcluir
  19. O texto e as imagens me levaram para Samarcanda. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Alexandre. Se puder, compartilhe com os amigos. Beijo.

      Excluir