31/05/2018

Óbidos: palco de história, lenda e literatura

Blog 'lugares de memória- Matéria sobre Óbidos, Portugal - foto Sylvia LeiteEntrar em Óbidos à noite, fora dos períodos festivos, é como cruzar um portal do tempo presente para a Idade Média. Vielas vazias, escuras e silenciosas dispostas entre as muralhas, abrigam casas enfeitadas com flores naturais, tendo como pano de fundo um castelo construído pelos romanos e fortificado pelos árabes. Os tons são pastéis e a atmosfera é de sonho.

No dia seguinte, a realidade começa a surgir no colorido das flores e no interior das casas que, agora sabemos, são em sua maioria lojas, pousadas e restaurantes. O vazio da noite é substituído pelo ir e vir de turistas. Para recuperar a atmosfera medieval, é preciso ir até as muralhas e perambular por elas como se fossemos guardas reais.

Embora pequena, Óbidos está repleta de lugares que podem prolongar a sensação experimentada nas muralhas como igrejas, museus, um aqueduto e uma capela encravada no portão principal da cidade, forrada de azulejos que exibem cenas da paixão de Cristo.
Blog 'lugares de memória- Matéria sobre Óbidos, Portugal - foto Sylvia Leite
Esse clima medieval preservado ao longo dos séculos proporciona à cidade a sua principal fonte de renda: o turismo. A outra vem do licor de Ginja ou Ginjinha, feito com uma espécie de cereja selvagem abundante na região e servido tradicionalmente com uma fruta curtida no fundo do copo. Para aumentar o atrativo turístico, passaram a ser usados copinhos de chocolate.

Um lugar com muitas histórias e múltiplas origens


Há divergências sobre as origens de Óbidos, mas de acordo com a maioria das fontes, a vila teria sido criada com o nome de Eburobrittium, em 380 a.C e pertencido sucessivamente a celtas, fenícios, romanos, visigodos e árabes até ser tomada desses últimos pelo rei Dom Afonso Henriques de Portugal, em meados do século 12, quando finalmente recebeu o nome que mantém até hoje.

Sobre esse episódio, corre uma lenda, conhecida como Lenda do Lidador ou Lenda da Porta da Traição, segundo a qual os cristãos portugueses teriam conquistado a cidade com a ajuda de uma jovem donzela que morava no castelo dos mouros, mas não tinha certeza de sua origem.

Matéria sobre Óbidos, Portugal, no blog  'lugares de memória'Segundo a narrativa, a jovem sonhou três noites seguidas com um homem de olhar doce que lhe indicava a estratégia a ser seguida pelos cristãos e pedia que ela levasse a informação a rei Dom Afonso. O plano era atacar de madrugada pela porta da frente a fim de concentrar a defesa na entrada da cidade e enviar o Lidador (espécie de chefe da batalha) junto com dez soldados para a porta dos fundos, que seria aberta pela jovem. A mensagem foi transmitida, o esquema executado e a jovem desapareceu para sempre. A partir desse dia, a porta traseira da cidade ficou conhecida como a Porta da Traição.

Blog 'lugares de memória- Matéria sobre Óbidos, Portugal - foto Sylvia LeiteLogo após a conquista, a Vila de Óbidos teria sido doada aos Templários e incluída por eles em um pentágono de defesa criado na região de Leiria, mas as informações sobre esses fatos são incompletas, contraditórias e a Vila de Óbidos nem sempre é incluída nos relatos sobre a presença dos Templários em Portugal.

No século seguinte à conquista pelos portugueses, o rei Dom Dinis ofereceu Óbidos de presente de casamento à sua esposa Dona Isabel. A partir daí, a cidade passou a pertencer à Casa das Rainhas e durante mais de 500 fez parte de seus dotes. Talvez seja essa a razão de uma vila tão pequena possuir tantas igrejas e outros importantes monumentos e de ter sido tão bem preservada ao longo do tempo. 


Blog 'lugares de memória- Matéria sobre Óbidos, Portugal - foto Sylvia LeiteDe vila histórica a vila literária  


Na falta de rainhas, a preservação de Óbidos depende hoje dos turistas e, para conquistá-los cada vez mais, a cidade tem recorrido a vários artifícios, como a Feira ou Mercado Medieval, que revive cenas da época de sua conquista pelos portugueses; um festival de chocolate e uma temporada anual de ópera, entre outros eventos.

Matéria sobre Óbidos, Portugal, no blog  'lugares de memória'A iniciativa mais recente teve entre seus exemplos inspiradores a brasileira Flip - Festa Literária Internacional de Paraty, que anualmente transforma a cidade, no litoral do Rio de Janeiro, em um reduto literário.

Batizada como Folio - Festival Literário Internacional de Óbidos, a festa portuguesa tem como sustentação um extenso projeto de incentivo à leitura e à produção literária, com potencial para a criação de novas memórias a serem preservadas. Na retaguarda, teve o apoio da Unesco, que incluiu a vila na Rede de Cidades Criativas.

Desde o seu início, o projeto Óbidos Vila Literária já proporcionou a abertura de residências artísticas, da Casa José Saramago, dedicada ao Nobel português de Literatura e de várias livrarias, entre as quais se destaca a de Santiago, instalada dentro de uma antiga igreja.

Óbidos - Leiria - Portugal

Texto: Sylvia Leite 
Jornalista - MTB: 335 DRT-SE / Linkedin / Lattes

Fotos: Sylvia Leite

Referências:
Site do projeto Óbidos Vila Literária 
Site da Sociedade Vila Literária de Óbidos
Site da Fundação José Sarmago

--------------------------------------------
Deixe um comentário a seguir e, se gostou, divulgue esta postagem em seus perfis nas redes sociais. Nos quadradinhos abaixo, você pode clicar em sua rede preferida e compartilhar diretamente.

Para ler sobre outros 'lugares de memória', clique nos links abaixo:

Museu do  Sertão
Samarcanda 
Assis
Atacama
Oficina Brennand

22 comentários:

  1. Quero acreditar que a Lenda é verdadeira e o inconsciente se manifestou através do sonho. Esse sonho é muito arquetipico e lendas semelhantes sao comuns a varias conquistas.Parabéns Sylvia pela pesquisa. Augusta Leite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo é possível. E seja como for, é bom conhecer as lendas, não é? Beijo.

      Excluir
    2. Óbidos é lindo como todo Portugal.

      Excluir
    3. É verdade, Ocenilda. Obrigada pelo comentário.

      Excluir
  2. Quero acreditar que a Lenda é verdadeira e o inconsciente se manifestou através do sonho. Esse sonho é muito arquetipico e lendas semelhantes sao comuns a varias conquistas.Parabéns Sylvia pela pesquisa. Augusta Leite.

    ResponderExcluir
  3. Maravilha, Sylvinha... que lenda...! Adoro!

    ResponderExcluir
  4. Incrível. Pelo texto já dá a sensação de ler uma história medieval, mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Mais uma excelente pesquisa Silvinha.
    Maravilha.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom, Sylvia, gostei muito!!

    ResponderExcluir
  7. Sylvia, que maravilha! Acabo de revisitar Óbidos, através desse texto-memória. Beijos e até breve.

    ResponderExcluir
  8. Memórias... Agregam significados aos lugares tornando suas paisagens mais encantadoras e fascinantes.

    ResponderExcluir
  9. Me senti de novo em Óbidos, obrigado por me fazer recordar uma lugar tão bonito. Mais uma vez parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Neilton. É um lugar lindo mesmo e dá vontade de voltar.

      Excluir