Proposta

lugares de memória

Quem nunca teve a experiência de visitar uma cidade, aldeia, ou um simples edifício que parece ir além de sua existência material? 

Alguns desses lugares expressam de forma contundente os fatos históricos ocorridos ali, ou expõem a alma dos artistas que os conceberam. Outros nos põem em contato com personagens mitológicos que os teriam habitado ou fazem pulsar em nós as importantes narrativas literárias de que foram palco.


Quando isso ocorre, somos impelidos a refletir ou a simplesmente desfrutar, mas algo acontece que vivifica memórias, valores, sonhos e convicções. Então sentimos completude, nem que seja por alguns instantes.

Foi com o propósito de chamar a atenção para esse tipo de situação que criei o  blog  lugares de memória. (continua depois da foto)


A intenção é apresentar locais ou revelar suas facetas para que você se delicie com os relatos e, caso se interesse, possa um dia visitá-los. Embora se defina como um blog de viagens, lugares de memória se dedica apenas a dar ideias e despertar desejos. 

Em vez relatos objetivos do que existe no local e das informações de serviço sobre como chegar, o que comer e onde dormir, procuro transmitir as sensações que tive ao conhecer significados, adquirir novos saberes ou simplesmente descobrir o que se faz de interessante pelo mundo afora. 



A maioria das postagens apresenta pontos específicos que você poderá incluir em seu roteiro ao viajar para um determinado destino. Alguns deles são pouco conhecidos nos circuitos turísticos, como é o caso da Chácara Sapucaia, apresentada na primeira postagem. 


Mas pode ser também que o lugar em questão já esteja consolidado em roteiros turísticos, como é o caso de Pérgamo, na Turquia. O que me cabe, nesse caso, é revelar algum aspecto pouco explorado ou desconhecido da maioria dos visitantes.


Há, ainda, os cenários indeterminados. Isso ocorre quando acontecimentos ou traços culturais se repetem em várias partes de uma cidade, estado ou país, como o rito sagrado do Sama, dançado em toda a Turquia.  


A quarta vertente do blog é a divulgação de iniciativas socioambientais que exemplifico aqui com a postagem sobre o Barefoot College, na Índia. Não sei até que ponto alguém se deslocaria especialmente para entrar em contato com uma dessas experiências, mas é interessante tomar conhecimento de sua existência e quem tiver um grande interesse no tema certamente enriquecerá sua viagem ao conhecê-las.


Para que sua relação com este blog seja de confiança e transparência, é preciso deixar claro que alguns dos lugares ou iniciativas relatados aqui são de difícil acesso. Outros podem ser visitados com alguma facilidade, mas talvez não encantem tanto o viajante se a visita não for feita em uma data festiva. Por isso peço que tomem os textos deste blog apenas como inspirações e procurem se informar sobre as condições de cada lugar antes de programar a visita.